27 junho, 2012

Resenha: Garotas de Vidro de Laurie Halse Anderson

   Um livro perturbador que é capaz de tirar o sono de muitos leitores. Em sua própria visão, Lia nos conta o drama de sua vida, desde que começou a lutar contra a balança.

   Lia é uma jovem de apenas 18 anos que está cursando o último ano do colégio. Porém, nos últimos meses ela está doente, com anorexia. A garota tem 1,65m de altura e está obcecada a ficar cada vez mais magra. Ela conta todas as calorias dos alimentos que consome, e procura sempre comer o mínimo possível e tomar muita pouca água.
   Isso tudo começou a partir de uma aposta feita com a sua melhor amiga, Cassie, quando na virada do ano elas fizeram uma aposta para ver quem ficaria mais magra, e consequentemente perfeita, na visão da sociedade. Só que para conseguir cumprir isso, elas viverão o maior pesadelo de suas vidas. Esse fato foi uma das causas que distanciou a amizade das garotas, elas eram amigas a mais de 9 anos, porém a preocupação da família de Cassie falou mais alto para separar a amizade das meninas por um tempo.
   Poucos meses depois, Cassie foi encontrada morta em um quarto de motel, sem nenhuma explicação evidente. Isso abalou a todos, principalmente a Lia, pois a sua amiga havia ligado para ela 33 vezes antes de morrer pedindo ajuda, 33 VEZES! Porém ela não atendeu o telefone, e agora, está com a consciência pesada, esse número nunca mais vai sair de sua cabeça, assim como a sua possível culpa na morte da amiga.      Esse acontecimento também piorou a doença de Lia que começou a ficar cada vez mais magra. Ela recusa a ajuda de todos que estão a sua volta prestes a ajudá-la, como sua mãe, madrasta, de seu pai e nem mesmo da sua meia irmã, de quem gosta tanto. Lia sabe do seu problema, mas não consegue contornar a situação.

... ela ligou.

trinta e três vezes.
você não atendeu.
corpo encontrado em um quarto de motel, sozinho.
você a deixou sozinha.
deveria deveria deveria ter feito algumaqualquercoisa.
você a matou.

Tento arrancá-los da minha cabeça me concentrando em
voz alta. "Estou subindo as escadas. Estou entrando no quarto.
Estou ... "

você a deixou sozinha. P.97

   A vida pessoal de Lia também era conturbada, já que ela ficou sem amigos desde quando brigou com Cassie. Os pais são separados e vivem brigando quando se encontram, e sua mãe e ela sempre acabavam entrando em conflito quando se encontravam e tentavam conversar. 
   Lia se vê em auto controle, fazendo as coisas automaticamente, e sempre que comia muito ou era forçada a comer, logo vomitava para tirar o excesso de calorias de seu corpo para permanecer magra e alcançar a meta de sua massa corporal e a perfeição. A jovem também se insultava e se cortava para fugir dos seus problemas e diminuir a sensação de fome ou cobiça por algum alimento.
   Resta a Lia tentar encontrar um controle de sua vida, esquecer um pouco de seu passado, comer como uma pessoa normal e livrar-se do fantasma da Cassie. Será que ela vai conseguir fazer isso antes que acabe se matando?

Uma porta se abre e fecha e sopra o cheiro de gengibre e cravos e açúcar queimando no meu rosto e no meu cabelo. Até agora, hoje sou 412 calorias. Vou queimar tudo e mais algumas centenas se encontrar forças para subir na máquina de step. Eu poderia comer metade de um cupcake (150) ou metade dele (75). Eu poderia raspar a cobertura e comer só a massa.
            Eu não deveria. Não posso. Não mereço. Sou uma gorda gigante e tenho nojo de mim mesma. (...) Sou uma hipócrita feia e malvada. Sou um problema. Sou um lixo. (...) Quero comer como uma pessoa normal, mas preciso ver meus ossos ou vou me odiar ainda mais (...). P.197

   Garotas de Vidro foi o primeiro livro que eu li que trata de transtornos alimentares, um assunto pouco explorado na literatura e que ao mesmo tempo está cada vez mais próximo de nós. Muitas garotas como Lia, tentam buscar a ''suposta'' perfeição comendo cada vez menos para ficar cada vez mais magra. Isso acontece muito com modelos, e acaba sendo na nossa sociedade atual, a perfeição, mas sabemos que é mentira. Esse quadro está mudando lentamente, e é importante buscar ajuda para pessoas anoréxicas e ter em nossas mentes a consciência de que magreza não é sinônimo de perfeição.
   O livro foi escrito em primeira pessoa, e Lia nos conta sua vida de maneira que podemos imaginar perfeitamente todas as dificuldades sofrida por ela, o que torna a história chocante e um pouco perturbadora, o que também deixa o livro viciante.
   Laurie escreveu sua obra através de vários relatos de leitoras que entravam em contato descrevendo as lutas diárias contra os transtornos alimentares que agiam como a Lia no livro, expelindo a comida através do vômito, cortando a pele e outros atos característicos dessas pessoas. A autora também pôde perceber de perto a fragilidade e a dificuldades dessas pessoas, para transcrever para o papel e o resultado ficou muito bom.
   O título da obra ficou bom, Gatoras de Vidro se retrata da fragilidade das pessoas com transtornos alimentares, mas o título original ''Garota gelada'' ficaria melhor, pois em diversas vezes na narrativa podemos ver a utilização desse termo. A capa permaneceu com o padrão da original, sem nenhuma novidade. Quanto a diagramação, ficou muito boa, a editora mais uma vez fez um ótimo trabalho.

- Você não está morta, mas também não está viva. Você é uma garota gelada, Lia-Lia, presa entre dois mundos. Você é um fantasma com um coração que bate. Logo você vai cruzar a fronteira e ficar comigo. Estou tão empolgada. Tenho tanta saudade. P.190

  O único problema do livro é que em algumas partes ele tende a ficar confuso, principalmente no início, mas logo o leitor vai se acostumando com o ritmo frenético que a autora procede na narrativa. A autora utiliza o processo de repetição de palavras e as vezes risca algumas palavras como em Estilhaça-me, os termos em que ela faz isso é quando a Lia quer comer, mas em sua concepção não pode.
   Gartotas de Vidro é um livro que eu indico para todos os leitores, é difícil não gostar da narrativa.

Garotas de Vidro de Laurie Halse Anderson
Ficção norte-americana
Páginas – 272
Editora - Novo Conceito
Lançamento – 2012
Nota: 04 de 05


Compre o livro pela internet

Resenha por Caíque Fortunato – Administrador Skoob / Twitter / Facebook

Copyright 2012© - MyFreeCopyright. Todos os direitos reservados.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

9 comentários:

  1. Oi
    Esse livro me parece bem tenso, mas tem uma história interessante.
    Espero um dia ler ele. PArabéns pela resenha, ficou ótima!

    Lucas
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela resenha Caíque! Estou ansiosa para ler Garotas de Vidro! Abraços!

    ResponderExcluir
  3. cristiane dornelas2 de agosto de 2012 20:59

    Achei esse livro, o tema quero dizer, um tapa na cara da sociedade. Sempre é quando o tema é um desses. Já fiquei com vontade de ler esse livro foi por isso. É um tema que precisa ser abordado mesmo e eu achei bem legal esse livro. Quero ler com certeza!

    ResponderExcluir
  4. La Mademoiselle http://mademoi2 de agosto de 2012 20:59

    Oi,


    estou lendo esse livro e também estou gostando! Como você disse, as vezes o livro fica confuso, mas é impossível parara de ler!


    Amei a resenha!


    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha! Garotas de Vidro tem um tema super interessante e não vejo a hora de ler! Bjos

    ResponderExcluir
  6. Essa é uma das suas melhores resenhas até agora Caíque, eu percebi que você geralmente é bem sucinto, mas hoje você escreveu mais e escreveu bem, continue assim!
    Garotas de Vidro parece ser bem interessante, não só pelo tema mas também pela maneira como a autora se inspirou a faze-lo, tirando inspiração de casos reais.
    Estou ansioso para le-lo.
    Abraços.



    http://viciadoemlivrosefilmes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Renata (do blog escuta essa)2 de agosto de 2012 21:00

    Muito boa a sua resenha.
    O tema é em diferente e estou bem curiosa para ler esse livro.

    Beijinhos
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com/
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  8. Se você tem Smart TV esse é o site www.tvhd.com.br

    ResponderExcluir
  9. Gostei da resenha e me interessei um pouco pelo livro. Ele deve ser bom. O tema é algo que mexe e muito com as meninas e com a ditadura da moda. Espero um dia lê-lo.

    ResponderExcluir