01 dezembro, 2012

Obsessão por livros e parceiros

   Obs: Os personagens abaixo, assim como o nome dos blogs e toda a situação foram inventados não tendo nenhum vínculo com a realidade. Qualquer relação é mera coincidência. 
   O texto é longo, mas é uma crítica em forma de narrativa.

   Samuel era um adolescente normal, tinha seus 14 anos, mas gostava mais de ficar em casa lendo um bom livro e nas outras horas vagas conversando e interagindo com as pessoas nas redes sociais. Em uma tarde de quarta feira, quando estava logado no twitter, ele viu um tweet contendo uma mensagem convidando-o para participar de uma promoção para ganhar livros, logo ele correu para participar e não perder a chance de ter mais um exemplar em sua estante. Ao entrar no blog ele participou do sorteio e começou a visualizar melhor as páginas e o layout, por incrível que pareça ele nunca havia prestado atenção em blogs de livros. Quando ele viu um gadget lateral com os parceiros achou muito estranho: essa blogueira tem parcerias com outros blogs, normal, mas com autores e editoras dos livros que leio? Como assim? Encucado ele passou a pesquisar mais sobre o assunto e perguntar aos blogueiros da rede como funciona a tal parceria.
   Após uma tarde inteira conversando com muitas pessoas ele descobriu que algumas editoras enviam livros para os blogueiros resenharem e fazerem promoções como uma forma de divulgar seus trabalhos na rede e atingir um grande número de leitores. Diante de tal fato, rapidamente Samuel criou uma conta no blogger e registrou mais um blog literário na rede. Seu principal intuito não era bloggar para falar sobre a literatura, mas sim utilizar daquele meio uma fonte fácil para obter os mais novos lançamentos das editoras.
   Sua primeira dificuldade não foi criar um nome nem o layout para a página, ele pediu ajuda de amigos e de sites que ensinam a trabalhar com códigos html, mas sim para criar suas postagens. O que falaria ali? Ele tinha lido muitos livros e escrevia bem, mas tinha dificuldades para expor seus conhecimentos em um texto e faltava-lhe criatividade para criar algo legal e chamativo. Mas nenhuma dessas dificuldades atrapalharam sua ambição por conseguir sua primeira parceria que logo veio.
   Sua primeira editora parceira foi uma empresa pequena, com poucos e caros livros, que apesar de ser parceiro não envia nenhum exemplar para avaliação, queria apenas que o blogueiro divulgasse seu trabalho além de colocar um banner em sua página inicial. Samuel ficou muito desapontado e com raiva, mas ficava gabando com os amigos pelo fato de que seu blog tinha uma parceria, porém ainda faltava conteúdo e qualidade.
   O rapaz não se contentou, ficava logado todos os dias no twitter perguntando para as editoras se elas faziam parcerias com blogs literários, assim como alguns autores mais falados no momento que vendiam muitos livros pelo país. Além disso ele enviava mensagens para todos os usuários que ele seguia no microblog pedindo para visitar e seguir o blog dele, assim acabou virando um spamer chato. Muitas pessoas pararam de segui-lo e consequentemente ele não conquistava leitores para visualizar sua página que a cada dia registrava menos visitas.
   O tempo passava e ele conseguia apenas parcerias pequenas, muitas editoras e autores sequer respondiam suas solicitações, Samuel ficava irritado, difamava as editoras que não eram suas parcerias inventando falsas acusações contra elas. Por que muitas pessoas ganhavam livros tão fácil e ele não? O que havia de errado? Por que o mundo conspirava contra ele?
   Inconformado, o garoto conversou com a blogueira dona do blog que ele tinha visitado a um tempo atrás, o mesmo que tinha originado isso tudo, no meio da conversa toda ele falou:
   - Poxa, Rebeca, ha muito tempo eu visitei seu blog, vi que você tinha muitas parcerias e que ganhava muitos livros, os mesmos que tu mostrava nos vídeos da caixa de correio. Querendo ganhar essas obras também eu criei o querolivros.com, mas o máximo que eu consegui foi algumas editoras pequenas como parceiras além de uns autores que nem tem seu livro publicado e registrado. O que há de errado comigo?
   Do outro lado, Rebeca leu aquela mensagem, visitou o blog que continha poucas e fúteis postagens, com resenhas idênticas as sinopses dos livros, contendo um ou outro comentário e com cerca de 700 visualizações num período de 3 semanas. Ela já tinha visto aquele garoto mandando spam no Twitter e no Skoob e imaginou que a maioria dessas 700 pessoas que haviam visitado o seu blog eram leitores que nunca mais voltariam ali pela segunda vez. Pensando nisso tudo ela respondeu utilizando-se de sua própria experiência como blogueira de uma página bem famosa na internet:
   - Olha Samuel, as pessoas que possuem esses blogs literários famosos geralmente são apaixonados pela literatura, postam não para ter parceiros, mas sim pela vontade de compartilhar a literatura com os outros e com o intuito de formar novos leitores. Para nós a parceria é lucro, é algo legal, mas não uma obrigação, não uma necessidade. Além disso, gastamos muito do nosso tempo procurando coisas úteis para postar em nosso blog, algo que agrada os leitores e que os façam gostar do nosso cantinho para querer voltar depois e indicar para amigos. Algo que atinja essas editoras e autores de tal modo que eles procurem o blog para parceria e divulgar seus trabalhos. Mas isso não é feito da noite para o dia, exige tempo, dedicação e esforço. Eu mesma estou com o livros-livros-livros.com faz dois anos e meio, todos meus 5 mil seguidores e comentários vieram ao decorrer de um longo tempo, assim como as parcerias. Te aconselho a pensar no que falei e mudar seus conceitos, pois um blog também requer responsabilidade. Só assim você conseguirá atingir seus objetivos.
   Por mais que isso fosse evidente, Samuel nunca tinha parado para fazer tal reflexão, ele agradeceu a amiga e desligou a internet, sentando em sua cama, em frente ao computador e do lado da estante. Ali ele olhava para os livros e para o pc e pensava até onde ele tinha chegado, tinha feito tudo errado, não tinha espírito para ter um blog, não agora, talvez um dia, quando ele realmente quisesse compartilhar o seu amor pela literatura com as outras pessoas, talvez assim conseguiria ter um blog legal e influente. Agora, pensou, resta-me apenas voltar a mida vida normal, participando de promoções e lendo para que um dia eu esteja preparado para fazer a diferença na blogosfera.

   Antes de criar um blog pare e pense bem: é isso mesmo que eu quero fazer?

Blog EPL - Copyright 2012© - MyFreeCopyright. Todos os direitos reservados. 
Cópia somente sob solicitação através do contato.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

18 comentários:

  1. AMEI o texto e o post! É uma triste verdade isso. Realmente há uma quantidade absurda de blogs e poucos blogueiros dispostos a conquistar leitores e expor suas opiniões. O mais importante alguns esquecem. Triste, muito triste.
    Beijo!
    Doce sabor dos livros

    ResponderExcluir
  2. Nossa que coisa...triste coitado,mas vejo essa realidade pela blogosfera á fora. Muitas pessoas criam blogs, adquirem parcerias e afins e depois abandonam. Enfim...é responsabilidade e cabeça de cada um. Bom final de semana. E ainda tem blogueiro que fala a opinião verdadeira sobre um livro só porque foi cortesia e afim...aii isso tinha que parar. Mas cada um sabe como leva o blog, né?

    Beijos!
    Paloma Viricio-Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
  3. Amei a postagem, e você escreve muito MUITO bem mesmo.
    o tema é o que acontece realmente com muitos blogueiros, e penso que com esse texto irá conscientizar o publico.

    (: parabéns e abçs

    Rian Bicalho

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    Gostei bastante do texto, que é a triste realidade, algumas pessoas não pensam direito na hora de criar um blog, imaginam que é fácil, sempre tem que pensa em tudo nos mínimos detalhes antes de sair por ai criando diversos blogs.
    Parabéns você escreve muito bem Caique.

    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  5. Oi Caíque,

    Adorei o texto. Infelizmente essa é uma triste realidade, um grande número de pessoas possuem blog só para ter livros de graça, isso só mostra o quanto é fraco o seu amor pela leitura. Blogs não se fazem apenas com palavras, mas sim também, com o coração.

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito do texto. Ter um blog não é fácil, tem que ser por amor mesmo, pois leva muito tempo para cuidar dele como se deve. Considero o meu um lazer, um filho e as vezes um segundo trabalho, pois o mesmo tempo que dedico as estas atividades, também dedico ao blog.
    Infelizmente tem pessoas que acham que é só criar o blog e receber parcerias. Parcerias são consequência, mas não o que te fazem seguir adiante, é seu amor que faz.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito desse texto, pois ele reflete um pouco sobre a realidade de várias pessoas que querem fazer um blog, e o sacrifício que tem que ter.
    É interessante sabermos que as coisas não vem para nós da noite para o dia, mas sim, quando se tem determinação para lutar por aquilo que queremos.
    No início, vimos que esse menino achou fácil criar um blog e não viu a tremenda responsabilidade que ele deveria ter, achando tudo fácil, sem ter mínimo de conhecimento de que não se sai tentando convencer várias editoras e parcerias com um blog que ainda não tinha nenhum argumento ou intuitos que poderia fazer com o mesmo, fosse classificado como um "expert".
    No final, notamos que esse menino demonstrou seu momento de fraqueza, optando por desistir por um tempo, mas ele poderia começar de novo, a partir daquele momento e não desistir, porque pra tudo tem um recomeço, e lutar por aquilo que ele quer e acredita que vale à pena,estando ciente de que nada que é bom, vem fácil, e que tudo dependerá dos seus esforços.

    ResponderExcluir
  8. Fantástico! Gostei muito do texto e da reflexão.
    Eu não sou blogueira, nem pretendo ser. Mas adoro determinados blogs e o que vejo em comum é a dedicação, o conteúdo de qualidade, as resenhas sinceras (e não bajulando ninguém para conseguir/manter parcerias). Penso que qualidades assim só podem surgir de uma pessoa apaixonada pela leitura e escrita (afinal, é preciso ter um mínimo de talento para escrever posts coerentes e de qualidade). Parcerias são legais, as promoções também, mas não acredito que um blog vá para frente na base disto. E nem acho que uma pessoa que só pensa em "ganhar" algo com o blog seja capaz de ultrapassar todos os obstáculos que surgem no caminho.
    Parabéns pelo texto. Espero que ajude algumas pessoas que pensam desta forma.
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Ótimo post. Sou apaixonada por livros e literatura, não sou da área nem entendo de estilos e coisas ligadas. Apenas amo a leitura. Nunca pensei em criar um blog, por visitar vários sei a dificuldade que as pessoas realmente comprometidas enfrentam. Acho sufocante que, para ter parcerias, os blogueiros precisem ler vários livros, gostando ou não, e ter que resenhá-los... aí a gente lê cada uma...
    Blog literário é pra quem AMA o que faz e sente prazer em dividir conhecimento e ideias sobre a leitura. Não deve ter a finalidade de ganhar livros.

    ResponderExcluir
  10. Bem legal o texto...infelizmente muitas pessoas realmente fazem isso

    xoxo

    ResponderExcluir
  11. Ótimo texto.. realmente muitas pessoas criam blogs pensando em ganhar livro. para se ter um blog é preciso ter muita criatividade,e saber realmente expor suas ideias..

    ResponderExcluir
  12. É muito chato mesmo ter essas pessoas que criam blogs só para "receber livros de graça". Além de ser mais um blog com intuito de se beneficiar, acaba difamando blogs sérios de blogueiros que se dedicam.
    Gostei muito do texto, bem legal para aqueles que acham que ter um blog é fazer postagens horríveis e ter parcerias de monte. As parcerias são uma consequencia da dedicação.

    Abraços!

    http://raiseyourheadandread.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Você está certissimo! É muito chato isso, essas pessoas que não ligam para o blog em geral, só querem os livros. Eu não tenho um blog, porque apesar de eu adorar receber livros de graça, eu sei que teria o blog como um fado depois de um tempo e não daria o merecido tempo para ele. E eu acho que as pessoas que fazem isso, não tenham um blog, porque realmente é ruim.
    Adorei o texto.

    ResponderExcluir
  14. Bom, adorei o post!
    Confesso que já passou pela minha cabeça criar um blog literário só para ter parcerias. Mas então pensei bem e vi que não tinha o mesmo dom que as outras pessoas tinham para escrever e resenhar. Acho que sou bem melhor no papel de leitora do que escritora!

    ResponderExcluir
  15. Gostei do texto de fato criar um blog nao é pensando somente nas parcerias ou nos livros que voce ira ganhar, mas sim na paixão que se ente quando le e fala sobre um livro.

    ResponderExcluir
  16. Eu adorei o texto. É obvio que as parcerias são sedutoras. Mas ter um blog não é somente isso, tem que ter dedicação total. Eu fiz o meu blog, mas para dividir minhas opiniões om outros leitores, pois eu não tenho amigos e familiares que leiam na mesma frequência do que eu, ou que leiam o mesmo gênero que eu. Então amei saber que eu poderia debater sobre os meus livros favoritos com outras pessoas.
    beijos

    ResponderExcluir
  17. Adorei o texto. Bem interessante e cativante. Realmente explica o verdadeiro sentido de ter um blog literário. `Parabéns. :D

    ResponderExcluir
  18. Sim, as parcerias seduzem facilmente. Mas ter um blog não é isso. Ter um blog também não são só seguidores e promoções. Ter um blog é ter conteúdo de qualidade, é interagir com os leitores. Minha opinião pode ser diferente da de muitos,mas isso é o que eu penso sobre ser blogueiro!
    Eu amei esse texto, tu escreve super bem!

    Beijocas
    Rafa-E+L

    ResponderExcluir