30 junho, 2013

Um gato de rua chamado Bob | Resenha

Através de uma narrativa simples e sincera, James Bowen comove o leitor com a sua história, apresentando uma verdadeira lição de vida e mostrando como a amizade de um homem e um gato pode salvar uma vida.

Best-seller #1 do The London Times
Lista dos mais vendidos do Brasil da categoria

Um gato de rua chamado Bob | James Bowen | Novo Conceito, 2013 | 240 Páginas | Não ficção

Disponível também em versão digital | Skoob | Facebook

Um gato de rua chamado Bob é uma história verídica que ocorreu com um rapaz chamado James Bowen. Tudo começa em 2007, nas ruas de Londres, quando James ainda lutava contra o vício da heroína e vivia em um pequeno apartamento. Sua vida resumia em algumas apresentações de ruas, quando ele ganhava algumas libras que dava para seu sustendo sem ter muitas regalias. Ele vivia com o básico e o simples, tinha poucos amigos e nenhuma outra coisa para ocupar seu tempo, preocupar-se e se distrair.

Certo dia, o rapaz encontra um gato laranja sentado na frente da porta de um apartamento do seu edifício.  Depois de observar o felino por alguns dias e perguntar ao morador do apartamento se o gato era dele, James resolve ficar com o animal por uns dias. O plano era apenas ajudar a melhorar a saúde do gato, mesmo porque ele não tinha condições para cuidar de um.

O tempo foi passando e James acabou achando Bob, o nome que ele deu para o gato (devido a série Twin Peaks) um gato muito inteligente, simpático e companheiro. Durante o tempo que o rapaz ajudou o gato em sua saúde, alimentando-o e dando atenção, os dois criaram um vínculo muito forte, virando verdadeiros amigos. Sério, isso não é clichê! Uma vez James deu a oportunidade para o gato ir embora, mas ele não foi.

O curioso era que Bob sempre seguia James aonde quer que ele fosse. Nas apresentações, o gato passou ser o protagonista, várias pessoas tiravam foto dele e davam gorjetas melhores para o rapaz. Porém, nem tudo é perfeito e vários problemas vão surgindo e o leitor vivencia todas as situações, como se estivesse assistindo a vida de James e seu gato assim como todas as dificuldades e obstáculos que foram surgindo.

O que deixa a história ainda mais interessante, real e comovente é ir acompanhando a vida de James e as mudanças que ocorreram desde quando ele começou a cuidar do Bob. Antes o rapaz era viciado em algumas drogas, chegou a roubar, distanciar-se da família sem ao menos dar notícias, levando uma vida triste que logo terminaria em tragédia. Depois que ele conhece o gato, as coisas mudam e ele faz muito esforço para sobreviver, dando uma boa vida para seu novo companheiro.

A narrativa é em primeira pessoa, mesmo porque é uma auto biografia. James escreve o essencial, sem rodear muito, detalhando o necessário e o importante, mas ao mesmo tempo contando muitas coisas que ocorreram na sua vida, no passado e no presente. O resultado é que a leitura flui sem nenhum esforço e a história não fica cansativa. Você termina de ler o livro querendo mais e sentindo falta da dupla que vai mexer com suas emoções.

Até eu que não curto histórias de animais e nem de auto biografias me comovi muito com a história. James me ensinou uma lição de vida e provou como a amizade entre um homem e um gato pode salvar e mudar uma vida. Além disso, ele nos mostra como é possível se virar com pouco sem reclamar, simplesmente seguindo em frente e fazendo as coisas certas. Resumindo: Um gato de rua chamado Bob é uma leitura mais que recomendada para todos os leitores, ou até mesmo para aqueles que não gostam de ler.

“... Ele me humanizou (Bob). Especialmente depois de eu ter sido tão desumanizado. De certa forma, ele estava devolvendo a minha identidade. Eu tinha sido uma não pessoa; e estava me tornando uma pessoa novamente.”


PROMOÇÃO:  Um gato de rua chamado Bob (clique na frase) | Últimos dias!!!

Sobre: James Bowen
James Bowen nasceu na Inglaterra em 1979. Depois do divórcio de seus pais, ele se mudou, com sua mãe e seu padrasto, para a Austrália. Sua vida familiar foi sempre muito tensa e com constantes mudanças de casa, o que o levou a não se adaptar nas diferentes escolas pelas quais passou. O garoto-problema, que era frequentemente vítima de bullying, logo começou a usar drogas. Mais tarde, recebeu o diagnóstico de TDA/H, esquizofrenia e distúrbio bipolar. Aos 18 anos voltou para a Inglaterra para viver com sua irmã, mas não se adaptou e passou a viver nas ruas da cidade ou em abrigos. Foi nesta época que ele começou a usar heroína. Em 2007, vivendo em um casa para dependentes químicos, encontrou um gato alaranjado nos corredores do abrigo; deu-lhe o nome de Bob, amarrou-lhe um cadarço como coleira e passou a viver o tempo todo ao lado do gato, seu “motivo para acordar todos os dias”.


Editora Novo Conceito | Parceira que cedeu exemplar para resenha
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

7 comentários:

  1. Devido a um problema com a plataforma Disqus, estou postando novamente os 34 comentários que foram ''perdidos''.

    Autor: Érick Vinícius

    Comentário:
    O que falar de um livro que é tão legal? Eu nunca li o BOB, mas sou louco para ler! Sei que vou chorar muito, assim como chorei ao ler " Marley e Eu"

    Sua resenha é uma das melhores que li até agora, bem objetiva!

    Toda vez que vejo um gatinho na rua da cor do BOB, eu falo: - Oi BOB. | Eu juro que não sou louco!

    Rsrsrsrs, Abraço!
    http://likelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. (Autor do blog) Devido a um problema com a plataforma Disqus, estou postando novamente os 34 comentários que foram ''perdidos''.

    Autora: Grace

    Comentário:
    Humm conheci o blog hj e estou adorando e participando. Quem sabe este livro não vem pra mim. Bjs

    ResponderExcluir
  3. (Autor do blog) Devido a um problema com a plataforma Disqus, estou postando novamente os 34 comentários que foram ''perdidos''.

    Autor: Afranio Araújo

    Comentário:
    Muito ansioso pra ler esse livro! Eu sou encantado por animais e principalmente gatos. Espero que a leitura seja bem fluida e que ele se torne meu livro preferido *-*

    ResponderExcluir
  4. (Autor do blog) Devido a um problema com a plataforma Disqus, estou postando novamente os 34 comentários que foram ''perdidos''.

    Autor: Gabriel Rezende

    De início achei esse livro meio estranho, mas hoje vejo tantas pessoas gostando que fico muito curioso pra ler e me arrependo de não ter solicitado =/ Ótima resenha, Caíque!

    ResponderExcluir
  5. (Autor do blog) Devido a um problema com a plataforma Disqus, estou postando novamente os 34 comentários que foram ''perdidos''.

    Autor: Camila Marcia

    Eu ainda não li, tenho muita vontade de ler porque amo animais, em particular cachorros e não gatos, mas os acho fofos.
    Minha mãe já leu o livro e já comentou muito sobre ele aqui, então estou esperando um tempo para eu 'esquecer' os comentários dela e poder ler... ela amou.
    bjs,
    obrigada pela visita ao DLL,
    Camila Márcia
    @camila_marcia
    De Livro em Livro
    Devaneios Fugazes

    ResponderExcluir
  6. (Autor do blog) Devido a um problema com a plataforma Disqus, estou postando novamente os 34 comentários que foram ''perdidos''.

    Autor: Brenda Faria

    Comentário:
    Eu amei esse livro, desde quando vi ele aqui no seu blog e me interessei muito. Estou super curiosa e ansiosa para ler! Vou até tomar a iniciativa de comprar para ler! Kkkk. Achei super diferente, pois estamos acostumados a ver histórias contando de cachorros e agora a do gatinho...ele arrasa!! Kkk
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela resenha.
    É exatamente como você descreveu. Uma História muito tocante e o Autor não fica enrolando para contar os fatos, as vezes achei até que alguns fatos poderiam ter sido contados com maiores detalhes.
    Uma Biografia muito boa. Uma lição de vida.
    Muito boa sua analise...
    Abraço!

    ResponderExcluir