10 junho, 2014

Resenha Belleville - Felipe Colbert

Depois de ler Boneca de Ossos fiquei com a chamada ressaca literária, nenhum livro que pegava na estante conseguia me agradar e eu não avançava na leitura. Não querendo desistir e na vontade de ler um livro para distrair no meio de tantas provas e trabalhos olhei a parte dos livros nacionais na minha estante e encontrei Belleville, que é um dos lançamentos do selo Novas Páginas, e logo iniciei a leitura sem nenhuma dificuldade.


Belleville é o quarto romance de Felipe Colbert e é também um livro que me deixou bem confuso e indeciso ao escrever essa resenha e para classificá-lo. O autor resolveu usar ingredientes bem interessantes para a construção do romance como: viagem no tempo, o Brasil na época dos anos 60 comparado aos anos 2000, uma linguagem simples, clara e objetiva, personagens bem desenvolvidos e construídos no enredo, cenas de romance, apreensão que deixam o leitor feliz, triste, esperançoso, com raiva. Porém, tudo isso não foi o suficiente para tornar um livro excepcional, apenas uma boa leitura para se distrair com um enredo bem elaborado.

Talvez isso ocorreu devido a alguns exageros por parte do autor. Milagres não são impossíveis de acontecer, mas em muitas cenas algumas ações eram praticamente impossíveis de acontecer e do leitor acreditar. Além disso, apesar da proposta ser interessante o livro pode ficar um pouco monótomo entre o início e o fim além da previsibilidade que o leitor tem logo ao iniciar a leitura em relação ao desfecho.

Toda a narrativa acontece em dois períodos. O primeiro é em 2014 quando conhecemos um personagem legal, inteligente e simpático chamado Lucius. Ele tem 20 anos e alugou uma casa em Campus do Jordão (SP) para ficar perto da faculdade que ele está começando, seu curso é Matemática e ele está bastante empolgado. Porém, a casa que ele achou é antiga, afastada da cidade, e fazia muito tempo que ninguém morava lá.


Logo nos primeiros capítulos Lucius encontra a foto de uma menina, Anabelle, e descobre ainda no terreiro uma carta deixada por ela e assinada em 1964. Nessa carta a garota pedia para que o futuro morador tentasse realizar o sonho do pai, já falecido, que era acabar o projeto de construção de uma montanha-russa no terreno da casa. Ao acabar de ler a carta o garoto fica sem entender e acha estranho, lógico, mas decide responder a carta e enterrar no mesmo lugar que encontrou a primeira.

A partir disso a história realmente começa. Anabelle recebe a carta escrita por Lucius no ano de 1964, que é o segundo período em que a narrativa acontece, e passa a responder ele (sim, pelas cartas enterradas em um determinado lugar do terreiro da casa). Com o tempo podemos perceber a maneira que os dois vão se conhecendo e se entendendo, além disso acompanhamos também toda a vida desses dois personagens como as suas conquistas, dificuldades e desafios em diferentes épocas. É bem difícil não se envolver com esses dois personagens, contudo a história é basicamente isso sem muitos outros acontecimentos diferentes.

O interessante é que o leitor dificilmente terá dificuldade em assimilar as mudanças de época, já que a história é contada em primeira pessoa através da alternância dos personagens a cada capítulo, assim também fica mais fácil entender as emoções que Lucius e Anabelle sentem, o que ajuda muito para entendermos a relação entre os dois. E, apesar que tudo possa parecer um pouco inacreditável, é impossível não torcer pelos dois e para tudo dar certo na vida deles.

Agora, ficam as perguntas: será que Lucius conseguirá construir a monta-russa terminando o projeto do pai da Anabelle? E o que aconteceu com a garota, será que ela está viva agora em 2014? E quais serão as consequências do contato entre os dois em diferentes épocas? Se você quer saber essas e outras respostas indico aventurar nas páginas de Belleville, mas cuidado com as expectativas em relação a obra para não se decepcionar.


Nota Geral: 3 - Bacana
Capa: 4/5 ----- Diagramação 4/5 ----- Personagens 4/5 ----- Cenário 4/5 ----- Narrativa 3/5

Algumas informações importantes...
Gênero: Romance / Ficção --- Páginas: 304 --- Lançamento: 2014 --- Editora: Novo Conceito (Selo Novas Páginas) --- ISBN: 9788581634111

Quem é Felipe Colbert?
Felipe Colbert é autor de quatro livros, palestrante e estruturador de romances. Possui trabalhos publicados no Brasil e na Europa. Carioca, atualmente vive na cidade de São Paulo com sua esposa e filho. Acesse: http://www.felipecolbert.com.br/

Livro enviado para resenha | Parceria
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

4 comentários:

  1. Olá!

    A Ana lá do blog é doida por esse livro! Parece ser muito bom, mas minha lista está cheia demais hahaha. Parabéns pela leitura! E que bom que conseguiu tirar essa ressaca haha

    Abraços!
    http://encantosparalelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Uau! Que história!
    Ótimo texto de resenha. Meus parabéns! Amei a maneira que vc usou para se expressar, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo como tema.
    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir
  3. Oi Caíque, tudo bom?
    Acho que o livro é isso que você disse mesmo: bacana. Lendo sua resenha ele me pareceu meio confuso e tudo o mais. Talvez seja melhor eu lê-lo para eu tirar minhas próprias conclusões. Haha

    Quanto à sua resenha, ficou ótima! A foto que você tirou do livro ficou muito legal, principalmente com o calendário da Arqueiro e com o Smurf fazendo participação especial! :P

    Abraços,
    Rafa Mello-Eu + Livros
    www.eumaislivros.com.br

    ResponderExcluir
  4. A capa desse livro é linda, é uma obra nacional e a premissa é ótima. Estou mega curiosa pela obra, morrendo de vontade de ler.
    O mais bacana é que o livro foi elogiado, estou curiosa '-'

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir