27 junho, 2014

[Resenha] Os Três - Sarah Lotz


Quatro aviões caem em diferentes partes do mundo em uma quinta-feira, dia 12 de janeiro de 2012 sem nenhum motivo aparente já que teorias de terrorismo logo são descartadas. Como era de se esperar, muitas pessoas morreram nesses acidentes, porém houveram quatro sobreviventes o que foi muito estranho e espantou muitas pessoas.

Opiniões ficaram divididas: para uns seria impossível que três crianças sobrevivessem devido a gravidade do acidente, recusando a acreditar no fato. Já outros consideram as crianças como milagres e que as pessoas deveriam deixa-las em paz para que elas pudessem descansar e recuperar do acidente e das perdas.

Porém, você deve estar se perguntando: três crianças sobreviveram, mas foram quatro sobreviventes, o que aconteceu com a outra pessoa? A quarta sobrevivente é a Pamela May Donald e é com ela que a história se inicia e toda a polêmica em volta do acidente ganha ainda mais especulação das pessoas. Isso porque Pam estava em um dos aviões (o que ela estava caiu em uma floresta conhecida por um alto índice de suicídios) e conseguiu sobreviver, mas não por muito tempo. Antes de morrer ela deixou a seguinte mensagem:


O garotinho japonês que sobreviveu no avião de Pamela, é Hiro; os outros sobreviventes são Jess e Bobby, os três da mesma idade. Não foi encontrado nenhum sobrevivente no quarto avião que caiu da África. - See more at: http://www.fomedelivros.com/2014/06/resenha-os-tres.html#sthash.7taSc3p8.dpuf
O garotinho japonês que sobreviveu no avião de Pamela, é Hiro; os outros sobreviventes são Jess e Bobby, os três da mesma idade. Não foi encontrado nenhum sobrevivente no quarto avião que caiu da África. - See more at: http://www.fomedelivros.com/2014/06/resenha-os-tres.html#sthash.7taSc3p8.dpuf
O garoto que estava no avião da Pam se chama Hiro, as outras duas crianças que sobreviveram são Bobby e Jess que possuem a mesma idade. No quarto avião, o que caiu na África, não houve nenhum sobrevivente, o que foi um motivo a mais para a construção de várias teorias da conspiração.
O garotinho japonês que sobreviveu no avião de Pamela, é Hiro; os outros sobreviventes são Jess e Bobby, os três da mesma idade. Não foi encontrado nenhum sobrevivente no quarto avião que caiu da África. - See more at: http://www.fomedelivros.com/2014/06/resenha-os-tres.html#sthash.7taSc3p8.dpuf
O garotinho japonês que sobreviveu no avião de Pamela, é Hiro; os outros sobreviventes são Jess e Bobby, os três da mesma idade. Não foi encontrado nenhum sobrevivente no quarto avião que caiu da África. - See more at: http://www.fomedelivros.com/2014/06/resenha-os-tres.html#sthash.7taSc3p8.dpuf

A mensagem da Pam serviu para que surgissem diversas especulações por parte da mídia, uns associavam os acidentes como ataque alienígena, outros com o apocalipse, entre outras possibilidades. Mas, não pense que o livro é apenas o debate de razões das causas dos acidentes, muitas outras coisas estão por trás dos acontecimentos e Sarah Lotz soube explorar isso muito bem através de uma narrativa diferente e interessante.

Isso porque ''Os Três" é tratado como uma biografia da chamada ''Quinta-feira negra" escrito por Elspeth Martins, onde a escritora reúne vários relatos, entrevistas, mensagens de pessoas envolvidas diretamente e indiretamente com a queda dos aviões. Além disso, acompanhamos os acidentes de diversos ângulos, a recuperação das vítimas e de como eles vivem após o acidente em meio a tanta polêmica e por serem consideradas milagre ou 'maldição'. Logo, não espere por uma narrativa como encontrada em muitos outros livros, mas sim uma espécie de biografia de um fato que não ocorreu. Contudo, com a maneira que a autora construiu o livro é possível você se perguntar se a quinta-feira negra realmente não aconteceu, devido a extrema aproximação com o ''mundo real''.

Sim, o livro pode ser um pouco perturbador em muitas cenas, você também vai encontrar suspense, bizarrices e muitas teorias de conspiração. Contudo, infelizmente em alguns momentos a narrativa se torna desinteressante, monótona e cansativa, mas em outros tudo acontece em um ritmo frenético. É possível comparar a narrativa como uma montanha russa: com seus altos e baixos.

É interessante a maneira que os personagens foram criados, no início do livro tudo pode parecer muito confuso e certamente você poderá se perder, são muitos personagens, histórias e em alguns capítulos você pode se perguntar: "para quê isso?" Porém, a medida que as páginas vão passando o quebra-cabeça começa a ser montado, o leitor consegue distinguir cada personagem para cada acidente e querer mais evidências para tentar encontrar sua própria resposta para a quinta-feira negra. Todos os personagens foram muito bem construídos e é possível se apegar a muitos deles, compreendendo a sua aflição, dor e dificuldade. Afinal, estamos tratando de uma história que é verídica, aos olhos da autora, logo tudo parece real. Porém, em alguns momentos ainda faltou participação maior de alguns, como as crianças, por exemplo e outros não precisariam de tanto destaque.

Um ponto interessante é que o livro teve lançamento mundial em 2014, e a história acontece em 2012, ano do fim do mundo. Imagino que se o livro fosse lançado a dois anos atrás o sucesso seria ainda maior. Contudo, é difícil esse livro passar despercebido por você em uma livraria devido a edição. A Editora Arqueiro fez um ótimo trabalho, a lateral das páginas tem tonalidade preta, a capa possui detalhes muito bonitos e que condizem com a narrativa, sendo um pouco sinistra, de certa forma, além disso as letras possuem um tamanho agradável e a divisão de capítulos ficou muito bem montada. Porém, nem tudo é perfeito, a orelha foi deixada para trás, se o leitor não tiver muito cuidado as arestas da capa pode estragar mais facilmente.

Em síntese, Sarah Lotz conseguiu contar a história da quinta-feira negra de uma maneira diferente, inédita e que deu certo, mesmo com alguns deslizes, não consigo imaginar a narrativa de outra forma ou da "maneira normal". Porém, não espere muito do final, já que ele pode não corresponder as suas expectativas. O ponto forte do livro é tentar imaginar a causa dos acidentes e tentar ser o detetive, juntar suas próprias evidências e ter suas próprias conclusões através dos relatos. Os Três é indicado para aqueles leitores que procuram suspense mais calmo com uma pitada de sobrenatural, é uma leitura boa, perturbadora e interessante, que vai deixar você pensando na história por várias horas ao fechar o livro. Contudo, não agregará ao leitor muitas coisas, como lições de vida, é apenas uma história.

(...) Mas em momentos de emoções extremas são incríveis as coisas as quais a gente se agarra

NOTA GERAL: 3/5 = Bom
 
Capa: 5/5----- Diagramação 4/5 ----- Personagens 4/5 ----- Cenário 4/5 ----- Narrativa 4/5

ALGUMAS INFORMAÇÕES IMPORTANTES:
Gênero: Suspense / Terror / Ficção --- Páginas: 400 --- Lançamento: 2014 --- Editora: Arqueiro --- ISBN: 9788580412697

LIVRO ENVIADO PARA RESENHA | PARCERIA: ARQUEIRO

www.editoraarqueiro.com.br
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

4 comentários:

  1. Oi, Caique!

    Eu estava louco para ler Os Três, mas depois de ler algumas resenhas, inclusive a sua, acabei perdendo a vontade. O final é essencial e não quero me arrepender de comprar o livro. Mais para frente talvez eu compre para tirar minha própria opinião sobre o livro.

    Abraços.
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Caíque!

    Acho que todo mundo não gostou muito do final, e honestamente, não era muito bom mesmo. Foi bom você ter avisado as pessoas para não se esperarem muito dele. Sua resenha ficou muito boa e, pelo visto, sua avaliação foi muito parecida com a minha! (:

    Abraços,
    Rafa Mello-Eu + Livros
    www.eumaislivros.com.br

    ResponderExcluir
  3. Sua resenha está ótima, ao lê-la, minha vontade de ler a obra só aumentou, mesmo você falando que o final não é lá essas coisas. Mas sei lá, o tema que a autora aborda é tão inovador quanto difícil de trabalhar nele, acho que isso afetou o final ou não porque ainda não o li. Mas o farei em breve.
    Obrigado pela resenha.

    Até mais ver,
    P
    decaranasletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Meu pai do céu! É só a terceira resenha que eu leio desse livro, e a sua abriu mais o meu interesse! Gosto de livros que não tem propriamente uma lição de vida, mas sim que são histórias criadas e esperando para ser contadas ou lidas! Necessito desse livro, e amei sua resenha! Seguindo o Entre Páginas de Livros! o/

    http://gabryelfellipeealgo.blogspot.com.br/
    El Costa - Confins Literários

    ResponderExcluir