17 agosto, 2014

Filme Um Conto do Destino


Romances... Existem diferentes formas de romances escritos hoje, particularmente é meu gênero favorito, tanto em livros quanto em filmes, mesmo quando sabemos que a realidade seja bem diferente. Talvez não esbarremos em alguém, tenhamos aquela troca de olhares e ali encontrar o amor da sua vida, o que seria legal, mas não é a realidade, por isso esse gênero é cativante (podemos sonhar um pouco rs). Assisti ao filme “Um Conto do Destino”, que é um romance, com um pouco de conto de fadas, resolvi resenhar sobre essa adaptação que mistura romance com magia.




O filme se passa em várias épocas, começando por uma época muito distante. Um casal que precisa ser deportado, porque o homem possuía uma doença, eles carregavam um bebê e imploravam para que pudessem deixar a criança, como seus pedidos não foram atendidos, abandonaram a criança na cidade. Passam-se muitos anos, o bebê já é um adulto, se chama Peter Lake, um ladrão profissional, ele foge de um demônio (sim, um demônio comandado por Lúcifer), que o criou e o induziu a vida que leva, porém Peter começou a ter ideias, começou a não machucar quem roubava e isso ia contra o demônio, logo ele virou seu inimigo, por isso a perseguição, quando o encurralaram, Peter encontrou um cavalo branco (que na verdade era uma criatura mística) e foge. Quando tenta roubar uma casa, conhece Beverly, uma jovem ruiva que sofre com uma doença terminal (seus sintomas envolvem uma febre muito alta), desiste do roubo e ali se apaixona por ela. Beverly é perseguida pelo demônio, que tenta mata-la, Peter a salva a tempo e fogem ao encontro da família de Beverly. Peter achava que era ela a sua salvação, quando fazem amor pela primeira vez, Beverly morre, Peter a leva em uma cama, feita pela irmãzinha de Beverly que acreditava que se ela ganhasse um beijo do amor verdadeiro ali, seria salva, mas Beverly não acordou.  Peter deixa que o demônio o encontre, deixa seu cavalo fugir, depois de toda a briga cai da ponte. Agora no ano de 2014, Peter Lake acorda sem memória, vai ao encontro de tudo que vai se lembrando, até que esbarra em uma garotinha, que faz como a irmãzinha de Beverly pedindo colo, fazendo ficar intrigado, sua mãe interrompe e a leva embora. Peter começa e lembrar mais coisas, vai até uma biblioteca, onde não consegue entrar por não possuir identificações, a mãe da garotinha que Peter encontrou (que era jornalista) estava ali, viu tudo e se ofereceu para ajudar, quando estavam vendo fotos feitas pelo pai de Beverly Peter foi se lembrando de tudo, e quando encontrou a foto dos dois juntos a jornalista não entendeu como era possível, resolveu então leva-lo ao encontro da irmãzinha de Beverly, que hoje já estava com uma idade bem avançada, quando o encontra o abraça forte e confirma toda a história para a jornalista. Peter continua a ter visões com uma ruiva, se aproxima da jornalista e de sua filha, o demônio descobre que Peter está vivo e vai atrás dele, Peter descobre que a garotinha tem câncer, e que ela era a ruiva que ele tinha que salvar, foge com elas pro mesmo lugar onde Beverly morreu, lá têm a última briga com o demônio, onde vence e corre pra salvar a garotinha já morta, pondo-a na cama feita pela irmã de Beverly, então quando pensam não ter funcionado, ela acorda, Peter era a salvação dela, esse era seu destino, Peter então termina sua missão, virando uma estrela junto com Beverly.


História longa não? Tentei encurtar, porém o filme é longo e cada parte depende da outra, então ficou difícil rs. O filme mistura um romance, com magia, uma espécie de conto de fadas com um final diferente, a “princesa” morre. Em algumas partes começa a ficar cansativo, longo. Alguns filmes, quando adaptados pro cinema, não conseguem ter o mesmo efeito do livro, sua imaginação vai mais longe quando cria a cena, quando vê pronta talvez te frustre, por não ter sido da forma que esperava.

O filme, como já havia falado, é uma adaptação do livro de Mark Helprin, um romance listado como um dos 20 melhores em 25 anos pelo The New York Times, um livro que ainda não li, porém fiquei muito curiosa para lê-lo. A crítica não foi tão boa com relação à adaptação (o livro sempre vence). Os papéis foram interpretados muito bem, atores muito bons, com participação de Will Smith vivendo lúcifer.


Eu, particularmente, posso dizer que gostei do filme, não ficou entre os meus favoritos, mas história é boa, tem um significado legal, tem que assistir com os olhos da alma e não trazer para a realidade. Fora o senso crítico, o filme é bom, tem como base a frase “acredite em milagres”, onde o irreal pode acontecer, basta você dar asas a imaginação, basicamente ter fé.
É possível amar alguém tão plenamente que a pessoa não pode morrer?
Entre o amor e o destino, entre a luz e a escuridão, milagres podem acontecer!
Mais informações:
  • Atores principais: Kevin Corrigan, Kevin Durand, Eva Marie Saint, Graham Greene (II), Finn Wittrock
  • Bilheteria: Brasil (ingressos vendidos): 46.116 - Estados Unidos (receita): $11,224,00
  • Produção: Akiva Goldsman
  • Roteirista: Akiva Goldsman
  • Produção: Warner Bros.
O livro que originou o filme foi lançado no Brasil em 2014 pela editora Novo Conceito, clique aqui e saiba mais.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

5 comentários:

  1. Vamos lá! rs
    Eu vi o filme mas ainda não tive coragem de ler o livro, embora o tenha.
    Adorei a mensagem que o livro/filme traz de luta do bem contra o mal, usando o amor como mediador!
    Acho que a Beverly salvou o Peter! É uma história de amor sublime, doce e encantador, que ultrapassa as barreiras do tempo!
    As atuações estavam brilhantes e não tem como não se render à alegria de Bev.
    Sua resenha ficou grande, mas não tinha como, o filme é grande e o livro também, mas você captou a alma dele e trouxe aqui pra gente! Parabéns!
    Beijos
    Chrys Audi
    Blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chysthie,

      Muito obrigada, tentei ao máximo resumir a história, que realmente é muito longa. Também concordo com você, o amor entre Peter e Beverly é lindo, ela o salvou sim, realmente encantador.

      Excluir
  2. Não pode HTML =(

    Bem vou escrever de novo =D

    Eu amo este ator, ainda nao vi este filme mas sempre o namorei...só falta aquela vontade aparecer sabe? ou tempo? sempre um outro!

    A mensagem é lindíssima!

    Beijos Joi Cardoso
    http://www.estantediagonal.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joi Cardoso,

      Vale a pena assistir ao filme, esse ator é realmente muito bom e interpretou muito bem o papel. Eles conseguiram passar uma mensagem forte do amor verdadeiro, barreiras entre o bem e o mal, surpreendente.
      Beijoos

      Excluir
  3. Eu não li o livro que inspirou o filme, então não posso fazer uma análise geral. Achei o filme mais ou menos, não ruim, mas também não o melhor filme da minha vida. Acho que por não ter sido de um livro muito conhecido, a história foi feita muito por alto, e eu senti falta de algumas coisas.

    www.laoliphant.com.br

    ResponderExcluir