15 setembro, 2014

Semente Literária

No domingo passado, cheguei em casa e peguei o final de uma entrevista do fantástico e comecei a chorar, vou explicar o motivo.

Bom, era uma pesquisa, em que um garotinho se passava por um garoto de rua, parava uma pessoa aleatória e pedia para que comprasse um livro para ele, quem respondia que não tinha dinheiro, ele pedia para que simplesmente lê-se a história.
Muitas ou todas paravam e compravam e quem não tinha dinheiro lia a história, quando o repórter chega e conta a verdade, entrevistando e perguntando o por que tinha feito tal gesto.
Muitos se emocionavam e diziam que não ia fazer diferença se parassem por um tempinho e ajudasse aquele menino. 

A ideia dessa matéria, teve origem do livro Fábula Urbana de José Rezende Jr que retrata exatamente isso, um pedido diferente de um garoto de rua.


Por que me emocionei? Por que eu sei que essa é a realidade de muitos, pessoas que não têm dinheiro para comprar comida, quem dirá um livro, até mesmo não sabem ler, pessoas que não podem ter felicidade de entrar em um mundo paralelo que o livro proporciona.

Na mesma hora eu quis ajudar essas pessoas, sei que não consigo ajudar a todas, mas sei que se eu fizer a minha parte, se eu fizer o que posso, conseguirei plantar uma coisa boa naquela pessoa.

Então, por isso resolvi escrever sobre essa matéria que eu assisti. Se cada um puder plantar uma semente literária em uma criança ou até mesmo em um idoso, podemos dar esperança e quem sabe salvar uma vida.

Separe alguns livros, busque algum lugar que precise de doações (existem muitos) e sem pena doe, doe de coração. Para quem não quer ou não pode doar, leia para alguém, existem pessoas que não têm ninguém que faça isso por eles. Mostre o porque você ama livros.

Faça a sua parte
#sementeliterária
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário